As dádivas (e infortúnios) do Rio Uruguai

As dádivas (e infortúnios) do Rio Uruguai

0 1662

Correspondente Eliseu S. Melo, especial para o Liberdade – O Jornal

      Porto Xavier:

 

      Inspiração de músicos e poetas como Júlio Saldanha e Joao chagas leite, o Rio Uruguai é de fato fonte de dádivas e infortúnios. Dizem os historiadores que o Egito e uma dádiva do Nilo. Cremos que, assim como o Egito tem muito de seu desenvolvimento graças ao Rio Nilo, a região das Missões também deve parte de suas benesses a esse rio que escorre graciosamente por estas querências antes mesmo de Deus ter criado essa maravilhosa criatura chamada gaúcho.
Outrora, suas águas caudalosas serviram para delimitar as fronteiras que hoje temos. Na navegação tem sido usada por embarcações de pequeno porte nos 210 quilômetros entre São Borja, Itaqui e Uruguaiana e durante décadas seguidas, substanciais incentivos foram destinados à atividade agrícola, dando importante impulso à economia.
Seus fortes e volumosas águas tem sido utilizada para geração de energia elétrica através das Usinas Hidrelétrica como as de Itá, Machadinho, Foz do Chapecó e Represa de Salto Grande.
No entanto nas últimas semanas este Rio tem ganhado notoriedade pela fúria de suas águas onde seu volume tem criado pavor e destruição. Enchentes ou cheias são situações naturais de transbordamento de água no leito de rios arroios, lagos e ribeirões. Provocadas normalmente por chuvas intensas e contínuas. A destruição é mais notada quando há adensamento populacional em áreas sujeitas a cheias.
Conforme balanço da Defesa Civil do Estado, mais de 3,8 mil pessoas afetadas pela enchente do Uruguai no Rio Grande do Sul na última grande enchente. No início as cidades mais afetadas no Estado foram Iraí, Porto Mauá, Porto Xavier e São Borja, mais tarde se estendeu a outras cidades.
Segundo dados da Prefeitura de Porto Xavier, somente neste município a enchente de junho, no dia 30 esta atingiu a marca histórica dos 17,5 metros, superando a enchente de 1983 que havia chagado a marca de 16,5 metros. O número de desabrigados foi de mais de 1.500 pessoas com mais de 430 casas atingidas pelas águas do Uruguai.

ARTIGOS SIMILARES

0 192

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta