Autores Postado porLiberdade - O Jornal

Liberdade - O Jornal

1083 POST 0 COMENTÁRIOS

0 138

Município foi reconhecido como local sagrado para o povo Guarani. — Foto: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania/Divulgação

Um área construída e habitada por ancestrais indígenas em São Miguel das Missões, na Região Noroeste do estado, recebeu o certificado internacional de patrimônio do Mercosul, nesta sexta-feira (8). O ministro da Cidadania, Osmar Terra, participou da entrega. A Tava, local sagrado para o povo Guarani, está na área que corresponde ao Sítio Histórico de São Miguel Arcanjo.

“Não existe fronteira de Brasil, de estado e de município no nosso conceito Guarani. É com isso que nós vivemos nesse território. Esse espaço para nós é muito sagrado. Derramou-se muito sangue e mesmo assim estamos vivendo e resistindo. Que tenha esse olhar de respeito, de fortalecimento e de reconhecer de fato a presença e a continuidade da vida do povo Guarani e das nossas futuras gerações”, disse o coordenador da Comissão Guarani Yvyrupa, Marcos Tupã.

Esta foi a primeira ação da campanha do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que tem como objetivo valorizar a cultura da Região Sul.

“Esse é um lugar que tem essa energia muito especial. Quando o Iphan foi criado 82 anos atrás, este foi o primeiro lugar de tombamento, como patrimônio imaterial. O museu aqui em frente é uma joia, um orgulho nosso. Trabalhamos muito para que essas pedras, esse local sagrado respeitasse a sua alma, porque ninguém pode separar o material do imaterial. Por isso, o reconhecimento da Tava pelo Iphan, o respeito à nação Guarani, o respeito a esse palco histórico, de lutas e disputas, para nós, um país multicultural, construído por todos. O patrimônio é diverso, é plural e une a todos”, disse a presidente do Iphan Kátia Bogéa.

O lugar foi reconhecido como patrimônio da região no encontro da Comissão do Patrimônio Cultural do Mercosul, em outubro, no Uruguai.

A titulação significa o reconhecimento da presença ancestral dos Guarani no território Yvy Rupá, que hoje integra o Brasil, a Argentina e o Paraguai. Para os Guarani, os países reúnem uma grande rede étnica formada por aldeias, caminhos e locais sagrados. Transitar livremente por esse território, como fizeram seus ancestrais, é um dos fundamentos que os indígenas desejam preservar. A Tava também é registrada como Patrimônio Cultural do Brasil, pelo Iphan.

Nesta sexta, São Miguel das Missões também recebeu a primeira etapa da obra de requalificação urbanística do entorno do Sítio de São Miguel Arcanjo, com investimento aproximado de R$ 3 milhões, por meio do PAC Cidades Históricas. Estão previstas ainda a construção de ciclovias, faixas, sinalização, iluminação e adequações em praças da cidade.

“Nós queremos com os incentivos culturais, de todas as formas que nós pudermos ajudar, nós vamos cumprir essa etapa. Vamos reforçar esse trabalho grande que é feito no estado pelo Iphan. Tudo que representa este sítio será um investimento de R$ 70 milhões. Queremos, com investimentos culturais de todas as formas, cumprir rapidamente as etapas”, afirma o ministro.

Obras no estado

Para todo o estado, o PAC prevê o investimento total de R$ 154,43 milhões. São 29 obras previstas em quatro cidades do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, São Miguel das Missões, Jaguarão e Pelotas. Do total, R$ 36 milhões já foram investidos em obras como a Restauração do Mercado Público, em Porto Alegre.

 

0 132

A Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Cargas Caaró Ltda de Caibaté, COTRACAARÓ, estará realizando na próxima sexta-feira, dia 15 de março junto a SOCINE – Sociedade Cisne Negro – Piscina, a Assembleia Geral Ordinária 2019.

            Serão pauta da Assembleia Geral Ordinária deste ano, os seguintes assuntos: Prestação de contas do Conselho de Administração do Exercício de 2018, Relatório de Gestão, Balanço Geral, Demonstrativo de Sobras ou Perdas Apuradas, Destinação das Sobras ou Perdas, Eleição do Conselho Fiscal para o período 2019/2020, Fixação dos Honorários da Diretoria e assuntos gerais.

            Após a Assembleia Ordinária, serão tratados em regime de Assembleia Geral Extraordinária, os seguintes temas: Revogação do Estatuto Social, Aprovação do Novo Estatuto Social e demais assuntos gerais.

            Faz-se necessária a atualização do Estatuto Social, em função de várias inconformidades do Estatuto em vigor com as determinações da OCERGS, existindo algumas contradições entre artigos.

            A COTRACAARÓ conta atualmente com 179 associados, para fins de quórum para realização da Assembleia. A primeira chamada acontece as 18h, com a presença da maioria dos associados; às 19h em segunda chamada com a presença da metade mais um dos associados e às 20h em terceira e última chamada com a presença mínima de 10 (dez) associados.

            O Estatuto da Cooperativa, prevê a realização da Assembleia em sua sede social, mas em função do número de associados e do espaço físico ser insuficiente para acomodar a todos, a Assembleia será realizada na SOCINE.

            Após a Assembleia será servido um Jantar aos associados, sendo que para melhor organização da refeição, solicita-se a confirmação de presença pelo telefone 3355.1099.

            As Cooperativas são sociedades de pessoas, uma organização composta de pessoas que se reúnem para compartilhar informações e planos, resolver problemas, criticar ou aplaudir, e tomar decisões. A Assembleia Geral Ordinária do Sistema Cooperativista, é o órgão máximo da sociedade. É na Assembleia que os associados tem a oportunidade de tomar as decisões de interesse da Cooperativa, privilegiando sempre o interesse da maioria, pois se a Cooperativa for apenas um negócio, é um mal negócio, destaca o presidente da COTRACAARÓ Jorge Emir de Mattos Leal.
 
 
Vanes Della Flora,

055-99904-9790  

0 134


O melhor do Carnaval 2019 no Brasil foi recheado do tema Missões. Dentro das transmissões que ocorreram para o mundo a partir de São Paulo e Rio de Janeiro três escolas de samba apresentaram em seus enredos o tema das Missões Jesuítico-Guarani.
No Grupo Especial de São Paulo, nos dias 1º e 2 de março, a Acadêmicos do Tucuruvi tratou da temática da liberdade. Produziu críticas políticas e sociais, abrangendo desde a chegada dos portugueses ao Brasil até os dias de hoje. O enredo da Tucuruvi foi “Liberdade: um canto retumbante de um povo heroico”. Uma das alas mostrava a Cruz Missioneira, rodeada por jesuítas, tendo ao seu lado vários índios.
No Carnaval do Rio de Janeiro dos dias 3 e 4 de março, duas escolas de samba retrataram os temas missioneiros. A BBC que espalhou notícias para o mundo escreve que a Escola de Samba Mangueira mostrou “As histórias do ‘país que não estão no retrato”. A Estação Primeira se sagrou vitoriosa no carnaval de 2019 do Rio com sua proposta de contar o “avesso” da história do Brasil – com um samba-enredo que jogou os holofotes do Sambódromo sobre heróis “apagados” da história e sobre as lutas de indígenas, negros e mulheres ao longo dos séculos após o descobrimento. “História para ninar gente grande” foi o enredo da escola.
A tradicional escola verde-e-rosa do Rio conquistou seu 20º título neste carnaval, com um desfile que arrebatou o público no Sambódromo na segunda-feira de carnaval, com as arquibancadas lotadas cantando de cabo a rabo o samba que caiu na boca do povo antes mesmo dos desfiles, cantado em festas, blocos e nas ruas, e com trechos estampados em camisetas.
Especificamente sobre Sepé Tiaraju, um dos temas centrais com ala representativa, homenageou o chefe indígena sulino – em sinopse distribuída à imprensa mundial a Escola diz que foi chefe indígena na região dos Sete Povos das Missões – hoje parte do Rio Grande do Sul, liderou a Guerra Guaranítica, rebelião dos índios guaranis em reação à assinatura do Tratado de Madri pelas coroas de Portugal e Espanha em 1750. Sepé organizou a resistência contra as forças ibéricas que foram enviadas para fazer cumprir a ordem. No tratado, a Espanha cedeu a região das Missões a Portugal em troca da Colônia de Sacramento, no atual Uruguai. A ordem foi que os guaranis evacuassem suas aldeias estabelecidas por boa parte do atual Rio Grande do Sul. Com apoio de padres jesuítas, o cacique organizou a resistência contra as forças ibéricas que foram enviadas para fazer cumprir a ordem, e acabou sendo morto e martirizado em combate em 7 de fevereiro de 1756.
Atualmente tramita um pedido de canonização no Vaticano, onde já se tem um primeiro resultado que é o título de “Servo de Deus” dado a Sepé Tiaraju, único herói índio da Pátria Brasileira.
Outra escola, a Beija-Flor apresentou dentro do seu enredo do Carnaval 2019, o velho tema vencedor do ano 2005 – Sete Missões de Amor. A campeã de 2018 comemorou os 70 anos de história na Avenida com o tema “Quem não viu, vai ver… as fábulas do Beija-Flor”, que foi desenvolvido pela comissão de Carnaval. Dentre as temáticas mostradas pela escola a agremiação se voltou para as terras dos Pampas, onde Sete Povos, na fé e na dor, ergueram sete missões de amor, em meio à liberdade dos campos e aldeias, como dizia a sinopse divulgada pela comunidade de Nilópolis.
Com todas estas demonstrações divulgadas é importante que a sociedade se fixe no peso da história estabelecida nas terras vermelhas do Sul e que refletiram mundialmente através dos grandes escritores em diversos séculos como Voltaire e Montesquieu – ambos do Iluminismo Francês; Muratóri – o principal filósofo italiano dos anos 1700; Bernstein, Kautski, Plechanov do leste europeu. Entre tantos outros, podemos designar Rafael Carbonell de Masy mais hodiernamente que diz que o cooperativismo no mundo iniciou nas Missões em 1627.
Visitar as Missões é mergulhar na formação da América Latina, na parte brasileira são Sete Povos, no Circuito Internacional das Missões são Sete Patrimônios Culturais da Humanidade pela UNESCO – mais informações www.caminhodasmissoes.com.br – operador receptivo nacional e internacional e www.pousadadasmissoes.com.br – sistema hoteleiro ao lado do Patrimônio Mundial em São Miguel das Missões.

José Roberto de Oliveira, pesquisador.
+55.55.9.9638.6360

0 122

A Expodireto 2019, antes mesmo de começar, esta semana, sofreu com um temporal que arrancou lonas, virou e moveu estruturas, fez o diabo…
O local, campo aberto, bastante desprotegido para a ação do vento, acabou dando um susto nos feirantes que começavam a montar seus estandes para a Feira que inicia nesta próxima semana.

O crescimento deste setor no país, tem gerado controvérsia, de um lado, dando provas de sua grande capacidade de produção e, portanto, recursos para o país e, por outro, se sabe que necessita de mais a e mais área para seu desenvolvimento, demandas o uso de produtos químicos e promove a exclusão do homem rural, para uma situação de dificuldades no campo.
Há quem diga que o “lavourão”, não é lá tão benéfico quanto apregoam..

0 129

Desde a sua implementação, nos inícios do governo, Lula, o Liberdade – O Jornal alertava para as poucas chances de sucesso do programa federal, de incentivo á pequenos produtores rurais,a através das chamadas, agroindústrias.
Além da dificuldade de produção na pequena propriedade, a maioria pressionada pelas grandes lavouras e um sistema que não o favorecem em relação a àqueles, também a questão do mercado era alertado pelo Liberdade. Fato contestado à época quando se imaginava que um criador, por exemplo, de 20 a 50 frangos, iria, de carroça ou de bicicleta levar as penosas para serem mortas há cerca de 15 ou mais quilômetros de distância, retornaria com as mesmas e as levaria para a cidade para serem comercializadas onde, gerariam rendas para a família, Deus….

0 128

Não é mais pratica comum, nas escolas brasileiras, o hábito de cantar o hino nacional.
Nem mesmo, outros hinos ou, tomar conhecimento dos símbolos nacionais.
A medida que novos conceitos de amor pela própria nação foi ganhando força e espaço, o abandono do carinho pelas características particulares da nação brasileira, foi se perdendo no tempo.
Hoje, o presidente, Jair Bolsonaro, tenta incentivar o retorno das práticas de amor pelo Brasil, o nosso país. 
Sem isso, não nos identificaremos como nação, perderemos valores e muito de nossa riqueza.

0 131

    Relatos de golpes, praticados por miguelinos, em cidades vizinhas, não expressam o desejo da grande maioria de nossa gente.
  Inúmeros, em diversas modalidades, de todo tipo e forma, a verdade é que há sim motivos para o entendimento deste fenômeno que traz uma imagem tão ruim para o nosso município, de São Miguel das Missões.
   Para deixar claro, ao que se constata, parece que nada se compara, proporcionalmente, ao volume local.
E não é só em municípios no entorno, mas aqui dentro mesmo. Prática exaustivamente reclamada, principalmente pelo comércio local.
    Alguns proprietários chegam à dizer que, para inúmeros após terem sido lesados profundamente e repetidamente, mesmo assim, com a maior cara-de-pau voltam, tentam nova compra e, acabam levando.
                     O Jornal Liberdade questionou o porquê então de se liberar novo crédito?
    A resposta foi que devido à necessidade que uma empresa tem, ao atuar em pequeno município como é o caso de São Miguel, precisa quase que sempre e desesperadamente do chamado “fluxo de caixa” ou… capital de giro.
    Daí que, com o “tufo” posto, ao ver a possibilidade de garantir ao menos o custo da nova venda, o restante lhe traz alguma esperança que a paga, desta, venha.
    Claro, como não adianta após tantos esforços, mencionar o passivo nem é mais cogitado muitas vezes. Isso, inclusive, por funcionários que tem a paga certa todo o final do mês.
   O porque desta cultura aí enraizada?
O Jornal Liberdade procurou saber na comunidade do porque desta cultura tão disseminada e já entronizada no município?
(Considerem que por medo, a grande maioria aqui procura não se identificar, a mode as represálias de uma ou outra forma!)
Ai vai…
a)A tutela e a cultura de manter uma parcela da população na dependência a mode os interesses políticos de oligarcas locais;
b)A prática enraizada de atirar as migalhas da mesa para à população reclamante, exigente, habituada e nem sempre faminta.
c)O entendimento que pedidos de “favor”; de “ajuda”, serão retribuídos no ‘tempo àquele’, período eleitoral, retribuição que nem sempre se confirma, mas aproxima o eleitor do candidato. Cria um hábito.
c)Puritanismo e lascividade política ao mesmo tempo. Ou seja, se de um lado o poder se precavê a si de todo e qualquer risco para si de evadir-se dos braços da lei; de outro, confiante, deita e rola naquilo que a lei não regulamenta.
d)Ai, o bem comum é o bem das famílias, ora proprietárias do poder ou, às margens dele e que se locupletam com a posse do mesmo. Estes precisam do exército de alijados e, já relaxados para consigo mesmo, para se eternizar na função de explorá-los;
e)A perpetuação desta situação, inédita quem sabe na região, no Estado pela agressividade-morna, também perpetua as “panelas” ai instaladas, legalizadas, oficializadas ou não e os nichos de bactérias públicas, no âmbito público e no âmbito privado.
f)O desinteresse pelo social; a certeza da impunidade; a segurança da ausência de órgãos competentes e fiscalizatórios locais e para atuação local para e com capacidade de desestruturar esta malandragem institucionalizada;
g)A relação próxima entre funcionários públicos e a política;
h)A por vez promiscua relação entre religiosos, “igrejas” e igrejas e àqueles (letra g!)
i)Outros…

largo e ao lado de sua história, uma das maiores oportunidades de sua vida moderna. Fato este se refletindo na evasão e fuga de material humano em seu momento considerado mais ativo de produção; de seus jovens; de sua capacidade empresarial e de atrair e manter investidores e investimentos na zona urbana do município, considerado as proporcionalidades aí estabelecidas.

0 244

 A Comissão de Acompanhamento do Concurso Público da Prefeitura de Santo Ângelo esteve reunida no início da tarde desta quarta-feira, 28, com a Comissão da URI responsável pelo concurso – e ficou acordada a prorrogação na data das inscrições para o certame. De acordo com a decisão, as inscrições poderão ser feitas até as 23h59min do próximo domingo, dia 2.

O pagamento das inscrições e o pedido de isenção da taxa poderão ser realizados até a segunda-feira, dia 3. A advogada Maria Cristina Alfaro, integrante da Comissão de Acompanhamento, explica que para ter direito a gratuidade na inscrição, o candidato deve residir em Santo Ângelo e receber até um salário mínimo de remuneração mensal. Os candidatos que se enquadram nos requisitos para isenção e que pagaram a inscrição, podem solicitar a devolução dos valores também até o dia 3, junto à Secretaria Municipal da Administração.
 
Na reunião também foram definidas novas datas. A relação preliminar das inscrições será divulgada por meio de edital até 6 de dezembro; a apresentação de recursos referente às inscrições foi estendido para quatro dias – entre 7 e 10 de dezembro -; e a relação definitiva das inscrições homologadas será divulgada no dia 13 de dezembro. 
 
O Edital Retificativo do Concurso será divulgado nas próximas horas no site da URI.
 
O CONCURSO
Nesta primeira etapa, estão disponíveis 124 vagas para 26 cargos de nível fundamental, médio e superior. As provas serão realizadas no dia 13 de janeiro de 2019.
Os valores de inscrição variam de acordo com o nível de ensino: fundamental R$ 60, médio R$ 80 e superior R$ 120.
Os cargos disponíveis são de agente administrativo; arqueólogo; auxiliar de consultório dentário; auxiliar de biblioteca; cozinheira; cirurgião dentista; médico veterinário; monitor escolar de educação infantil; professor bilíngüe; professor de atendimento educacional especializado; professor de educação infantil II; professor de ensino fundamental – anos iniciais; professor de matemática; professor de ciências; professor de português; professor de história; professor de geografia; professor de espanhol; professor de educação física; psicólogo; psicopedagogo; servente; técnico em contabilidade; intérprete de libras e instrutor de libras.
 
As atribuições dos respectivos cargos estão descritos na Lei Municipal nº 4.217/2018, que estabelece o plano de carreira dos servidores do município, e na Lei Municipal nº 4.216/2018 que estabelece o plano de carreira dos professores de Santo Ângelo.
 
CONCURSEIROS NOTA 10 INFORMA: RESTAM AS ÚLTIMAS VAGAS PARA O PREPARATÓRIO DO CONCURSO DA PREFEITURA DE SANTO ANGELO. GARANTA A SUA. LIGUE 3312 6204 OU PELO WHATS 996127166.
 
NO MUNDO DOS CONCURSOS VOCÊ ENCONTRA APOSTILAS, GUIAS DE ESTUDO E CURSOS COMPLETOS PARA O CONCURSO DA PREFEITURA DE SANTO ANGELO. FAÇA-NOS UMA VISITA NA ANTUNES RIBAS EM FRENTE À CLICK RÁPIDO OU LIGUE 3313-1943.

0 247

São Miguel das Missões espera, há quase uma década, obras do PAC Cidades Históricas, valor superior a R$ 27.600 milhões e que já estaria corrigido em algo em torno de R$ 70 milhões para executar o projeto já elaborado e pago.
No entanto, pela área urbana da cidade, mais de 4 dezenas de quadras, ainda sem calçamento, dificultam à vida de muitos munícipes.
Depósito de material reciclável a céu aberto, ruas mal calçadas, dificuldades enormes, parece não encontrar solução, diante de tantas dificuldades que parecem ir se acumulando, indignando à própria população local e aos que visitam a cidade que contem o único Patrimônio Cultural da Humanidade ao Sul do país.

0 265

Preconceito, rótulos, ódio, rancor, palavrões, demérito, notícias falsas, recalques, traumas, vinganças, masoquismo, intrigas, fofocas, ………………..e …………………; ……………….., trazem à luz nestes tempos, a forma de expressão também do povo brasileiro.
Mas há quem acredite que esta não é a maioria. É uma minoria. Seguramente é uma minoria.
Mas há também quem ensine que há motivo para se ter pena, deles. Seriam vítimas, afirmam. De uma forma ou outra, seriam vítimas.

Vamos acreditar nisso. Ao menos é mais tranquilo no momento.
Vítimas de si mesmo; vítima de suas misérias nem sempre de responsabilidade só deles, mas como frutos da exploração que sofreram; frutos da exploração e que ainda não conseguiram dela sair.
É rancor, nominação de pessoas com ódio, de tudo quanto é tipo. Perdem-se e ensandecidos, refutam qualquer lampejo de luz, de auto-controle, um desastre do Brasil, do Brasil pobre; do Brasil empobrecido. Sim, uma vergonha que se alastra além de nossas próprias fronteiras.
Nos mais altos postos da organização humana, temos visto a miséria nossa chegar lá, apelar, acusar, pedir por socorro, necessitando de diversos tipos de socorro que sequer ele próprio imagina.
É o desafogo dos condenados. Dos injustiçados e também das mutações nocivas fruto daquilo tudo.
Ahh, meu Brasil. Ainda lembro do Caetano cantando: “Lá vai o Brasil, descendo a ladeira” e, até Caetano desceu junto e, parece sequer saber como voltar. Vamos salvar Caetano!
Quem sabe depois a gente começa a salvar o resto, acreditando que haverá um resto ainda possível de ser salvo.
Acorda Brasil, não sucumba ao ódio e ao desamor dos odiados, dos corvos nossos!

 

A Tumelero prestigia o LOJ

Se nos igualarmos a eles, afinal, o que seremos?
Se os criticamos com o que de pior e igual ao que eles têm, em que nos diferenciamos daqueles?
Sai dessa nação brasileira, te purifique, cultive o amor….
O amor ao próximo, ao teu semelhante, a você mesmo pois se enxerga no outro o diabo, como será a tua imagem?
Vem meu Brasil, não para o meio, mas vem para o lado, o lado dos que querem um país melhor, mais humano, decente e com mais compreensão, assim com mais futuro certamente.