Saúde

0 19

           Receber duas doses da vacina contra o sarampo após os 12 meses de idade é a única maneira de se prevenir da doença. O esquema vigente do Ministério da Saúde para crianças é o de uma dose da tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) ao 1 ano de idade e uma da quadrupla viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) ao 1 ano e 3 meses de idade. Para quem não se vacinou no período, a tríplice viral é oferecida gratuitamente em duas doses até os 29 anos ou em uma dose dos 30 aos 49 anos. Os demais podem recorrer às clínicas privadas.

0 47

Numa situação dessas, muita gente não sabe o que fazer. Geralmente somos pegos de surpresa e as pessoas que poderiam prestar socorro, não sabem o que fazer.

Entenda as causas dos desmaios
O desmaio é uma defesa do organismo, que, assim como um gerador sobrecarregado, desliga-se repentinamente. É uma reação imediata do nosso corpo quando falta oxigênio no cérebro. No caso da Jaqueline, o desmaio foi causado pelo calor. Ocorre então uma queda da pressão, pois a temperatura corporal interna está muito alta e o corpo precisa perder calor rápido.
Todas as pessoas em situação de extremo estresse físico ou emocional podem desmaiar. Na maioria das vezes, eles não indicam doenças graves. Entretanto, pode indicar um problema de saúde sério.
É importante descobrir a causa do desmaio. Existem várias causas, desde simples até grave. Baixa de glicose no sangue, problemas psicológicos, psiquiátricos, arritmias cardíacas. Sempre que a pessoa tem um desmaio, ela deve procurar um médico.

Sintomas antes do desmaio:
Antes do desmaio, a pessoa pode começar a sentir sudorese, palidez, calor, náusea, visão turva e palpitações. Com estes sintomas, é preciso se deitar imediatamente, porque o desmaio é rápido e na queda a pessoa pode se machucar. “É preciso segurar, amparar a pessoa que está desmaiando”, explica a pediatra e consultora do Bem Estar Ana Escobar.
Para melhorar o fluxo sanguíneo no cérebro, é preciso levantar as duas pernas para cima. Naturalmente o fluxo de sangue irá voltar ao normal e a pessoa irá acordar. As pessoas podem se sentir confusas ao acordar, mas costumam se lembrar do ocorrido.

Após o desmaio
Depois que a pessoa voltar do desmaio, deixe-a calma e faça algumas perguntas a respeito da alimentação.
Falta de glicose pode ser uma das causas. Então, comer algo mais açucarado pode ajudar no controle.
O sal, depois de um tempo, pode ajudar a elevar a pressão sanguínea, se a pessoa estiver ainda com a pressão muito baixa.
Sempre ofereça água.

Tem como prevenir o desmaio?
Algumas atitudes podem ajudar a evitar o desmaio. São elas:
Evitar ficar em pé por períodos longos
Beber bastante água, pois ela ajuda a aumentar a pressão arterial
Evitar álcool
Evitar ambientes quentes ou fechados
Movimentar as pernas e panturrilhas enquanto estiver em pé
Se começar a sentir algo estranho, deitar com as pernas elevadas
Se sentir que vai desmaiar, deitar ou ficar perto do chão para não se machucar na queda

0 95

Visando cumprir a missão de oferecer soluções em saúde para o cliente, a cooperativa Unimed Missões/RS criou pacotes hospitalares voltados aos clientes particulares. Os pacotes disponibilizam de desconto à vista e parcelamento em até 10 vezes sem juros ou em até 60 vezes.
Entre os procedimentos oferecidos no Hospital Regional Unimed Missões estão as Cirurgias Geral, Plástica e Vascular, Gastroenterologia, Ginecologia/Obstetrícia, Hemodinâmica, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Pneumologia, Traumatologia e Urologia. Ainda são disponibilizadas condições de pagamento para usuários do Laboratório, Serviço de Diagnóstico por Imagem, Internação e SOS Urgência e Emergência, além de parcelamento para quem aderir aos planos de saúde ou cartão de acesso.
Os pacotes hospitalares são uma forma de dar acesso a procedimentos para quem não possui plano de saúde ou possibilidade do pagamento à vista. Também darão benefícios a quem possui plano ambulatorial, já que estes não têm cobertura a procedimentos de maior complexidade.
“Hoje somos referência em bom atendimento, alta tecnologia e assistência de qualidade. Por isso, a criação desses pacotes é importante para dar acesso à saúde a um maior número de pessoas, sem que precisem sair da região. Estamos dispostos a negociar com o cliente, possibilitando que tenha a opção de fazer uso de nossos serviços dentro de suas condições”, salienta o presidente da Unimed Missões/RS, Dr. Roberto Valandro Bellinaso

0 156

Altos níveis de acrilamida – substância química formada durante o aquecimento de alimentos ricos em carboidratos a temperaturas acima dos 120ºC, tornam-os potencial cancerígeno, alerta a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer.
Segundo à pesquisadora, Fernanda Ribeiro, é preciso ingerir produtos como pães, biscoitos, batata fritas com extrema moderação.

0 139

Meses, anos, séculos, pós morte, .. são algumas das condições para os pobres conseguirem uma cirurgia, pequena cirurgia e até um exame no nosso país.
O mais terrível disso tudo, além de morrer ou ficar à porta sem recurso, é saber de há pouco que recursos financeiros não eram os maiores imaginados e alardeados problemas. Disseram ao povo que era de “gestão”.
Depois destes ainda ficamos sabendo que a corrupção, o desvio, o roubo,… eram outros que ajudam o povo a ficar na merda que raras vezes acaba não ficando.
Mas tem mais, e É CRIME e, se espera que um dia seja tipificado como tal e os responsável arquem com as consequências por tal.. O da malandragem aí….
Com o passar do tempo, a política sem os necessários freios da legalidade, soube como pouco aproveitar-se da posse do conhecimento via marketing, propaganda de todo o tipo, lábia, sacanagem, …. enfim, especializou-se em tornar a atividade pública algo favorável tão somente e cada vez mais, para os próprios interesses da classe política.
Assim, cada vez mais especializados, com uma transparência de faz-de-contas (manipulada na maioria dos casos); com ‘quase tudo dominado e, viciado -, o exercício da picaretagem, da malandragem, do desvio e da busca de objetivos pessoais e agrado aos segmentos ou àqueles que a eles interessam, virou uma prática de dar nó no estomago até de carniceiros.
Claro, convêm aqui ‘não deixar escapar” o aí necessário cuidado com a ‘legalidade’ que o gestor está sujeito, coisa que para ele não oferece custo algum, já que pode dispor, se quiser, de um mar de advogados que os orientam de como proceder para “fazer as coisas certas”.

Entenderam?????

0 149

    Alinhado aos valores e princípios da cooperativa, em que estão inseridos o bom atendimento, o respeito e a empatia, a Unimed Missões/RS instituiu o alojamento conjunto ao seu Bloco Cirúrgico, que visa estreitar o vínculo afetivo da mãe e bebê e estimular o aleitamento materno imediatamente após o nascimento. Este modelo é preconizado pela Organização Mundial de Saúde.
    A coordenadora do Bloco Cirúrgico, enfermeira Paola Dal Forno, garante que o modelo incentiva o contato pele a pele da mãe com o bebê e a permanência conjunta desde o nascimento até a alta hospitalar. “Anteriormente, o bebê permanecia no berçário depois do parto, e a mãe era encaminhada para a sala de recuperação pós-anestésica. Para as mães que já haviam passado pela experiência anterior, os relatos são de extrema satisfação com o novo modelo, por possuir uma maior humanização no atendimento”.
    O alojamento conjunto conta com assistência integral e atenção plena dos profissionais médicos e de enfermagem para o bebê e para puérpera. Os bebês são acompanhados de forma ininterrupta e são fornecidas orientações sobre o aleitamento materno e cuidados com o bebê, preparando os pais para alta hospitalar.
   Outra novidade referente ao Berçário é que agora os bebês que nascem na Unimed Missões/RS podem ser conferidos através das redes sociais da cooperativa, possibilitando o compartilhamento da foto com familiares e amigos. Endereços: facebook.com.br/unimedmissoes e @unimedmissoes no Instagram.

0 141

O já famoso mosquito, aedes aegyptis, continua a fazer vítimas em países tropicais.
No Brasil, no último ano, houve uma explosão de contaminação através da picada do mosquito e centenas de óbitos foram registrados, no país, em função do ataque desta praga.
Eliminar focos de água parada, controle e limpeza dos pátios, não acumular restos de construção e lixo em terrenos baldios, eliminação de material plástico e latas que possam acumular lixo, são alguma das medidas que contribuem para a redução do criatório do mosquito.

Todos devemos fazer a nossa parte. Inclusive, ajudando nosso vizinho a não incorrer em ato de desleixo ou indiferença diante de uma possível situação de risco.

0 731

Com o crescimento e a verticalização dos centros urbanos, doenças observadas nos seres humanos são cada vez mais detectadas também em seus animais de estimação. Isso porque algumas condições, como a obesidade e a depressão, podem ter correlação direta com hábitos pouco saudáveis e comuns nas grandes cidades. O sedentarismo é um deles.
No caso dos pets, a troca do quintal da casa por um apartamento com espaço reduzido para brincar e se exercitar pode se tornar um problema. Passar o dia todo em um local de dimensões limitadas e sem estímulo à atividade física — somado ao tempo curto dos donos para lhes dedicar atenção — é um contexto determinante para que alguns bichos desenvolvam sinais depressivos. A depressão nos animais pode ser de difícil percepção uma vez que os sintomas são inespecíficos. Daí a importância de conhecer alguns comportamentos suspeitos e procurar o veterinário o mais rápido possível.
No mundo animal, diminuição de apetite, perda de peso e apatia indicam que algo não está bem. Outra manifestação importante é a chamada dermatite por lambedura. Nessa situação, o animal tem um comportamento compulsivo e fica se lambendo frequentemente, principalmente na região das patas. A lambedura repetida pode causar lesões na pele. Muitas vezes, é o único sinal de depressão.
Para se ter certeza de que o pet tem mesmo a doença, precisamos descartar, por meio de exames de sangue e imagem, outras possíveis causas para os sintomas identificados. Se o checkup apontar resultados normais e tivermos um histórico de problemas comportamentais — em uma situação de espaço reduzido e pouca atividade física, por exemplo — há indícios que levam ao diagnóstico de depressão.
(redação DaquiDali)

0 791

  Um exército de novas bactérias tem atormentado a vida de produtores rurais nas colônias agrícolas do país.
   Habituados a comer de sua produção in natura, nem mais o fruto do extrativismo escapa do controle das autoridades sanitárias.
   Incentivados a produzirem alimentos, os pequenos produtores nãos sabem mais para que lado se atirar, tanto e tamanho são as orientações quanto aos cuidados necessários com a produção e trânsito de alimento.
   A situação e tão grave que muitos só não comem por não terem o que, mas temendo serem visto consumindo produto sem o selo federal o que lhe acarretaria uma série de punições e complicações.
Quando incentivados a destinarem suas produções para mercados próximo, a cada dia deparam-se com uma série de novas exigências que tornam a tentativa uma vã esperança. Pior, sempre eles é que são os culpados por não estarem devidamente ajustados a série de criações que abunda e invadem seus cada vez mais pequeno mundo.
Uma das maiores preocupações que afetam a categoria, são as tais bactérias, uns ‘bichinhos’ que segundo deduzem, seriam as culpadas pela transmissão de todo tipo de doença.
Em alguns rincões, asoberbaços com o veneno das grandes plantações, com os secantes antes da colheita ou a injeção da ‘engorda’, o câncer que lhe força a porta e o número infinito de pragas que lhe impossibilitam qualquer sucesso em suas plantações, ainda tem àquelas…, as bactérias.
Diante da possibilidade de vir a provocar o mal para meio mundo e ser responsabilizado por tal, comem a carne do boi-sequestro e ainda tem que suportar a onda de praga que nem se renova a cada 4 ou 5 anos, vida triste.

0 848
Segundo reportagem da Revista Veja, uma trepadeira nativa do Nordeste, contem uma proteína, que ligada a um anticorpo, é capaz de de atacar apenas as células doentes, preservando as sadias.