Centauros, cosacos, gaúchos,..

Centauros, cosacos, gaúchos,..

0 1791

Na lente do Liberdade, nossos guerreiros são mais fortes, chegam a ser cortês, mui humanos.

Nas estepes da Rússia, são chamados de cossacos;

Centauros, em outra parte do globo.DSC_0094

Gaúcho, na pampa, que vai do Brasil à Argentina.

Aqui, no Rio Grande do Sul, mescla de descendentes de escravos, guerrilheiros de além mar e aventureiros que para este recanto do mundo vieram em busca de terras e de liberdade. Na época, participaram de vários conflitos, como a Guerra dos Farrapos; antes, a expulsão das forças portuguesas e espanhola das Missões; da Guerra do Paraguai; de tantos conflitos com forças de países vizinhos; da Revolução de 30; da Coluna Prestes; da guerra entre chimangos e Maragatos e por aí a fora.

Hoje, o mundo do gaúcho sul-rio-grandense está pacificado. Não se peleia mais pelo preço da charque ou por causa dos altos impostos. Até porque esta raça construiu um Estado, hoje rico, pujante e cheio de motivos para orgulho de sua própria gente.

Como símbolo desta edificação, temos aí nossos CTGs esparramados por todo o Estado, por todo o país e até no exterior. Ser gaúcho, virou desejo de quem conhece nossa história. Ser gaúcho, é doar-se por liberdade, pelo gosto incopiável de sentir-se livre, de não visualizar alambrados, de poder sonhar com um horizonte que só Deus nos premia.

Em São Miguel das Missões, ser gaúcho é um espírito entranhado nas paredes de nosso CTN Sinos de São Miguel, é sentir o peso da palavra do outro porta-estandarte desta causa, vibrante como só, o co-irmão, Lanceiros de Sepé, que leva no nome, referência às hordas guaranis que de lança e flecha em punho, lançavam-se para a morte contra os exércitos de Espanha e de Portugal, altamente treinados e disciplinados na arte da guerra, armados de canhões e das mais modernas armas daquela época.

O sangue gaúcho, dele e dela, derramado pela pampa, dizem, foi o que deixou este chão colorado.

São tantas histórias, infinitas histórias de bravura, de lutas, de solidão. Da fera ao inimigo homem, o Rio Grande fez-se moldado a cascos de touro e água de carquejinha. Fez-se grande e respeitado pela bravura de sua gente.